segunda-feira, 30 de maio de 2011

Há cada vez mais Fome em Portugal! Vão dar o voto a quem é culpado dessa Fome?


Há cada vez mais fome em Portugal! Este fim de semana o Banco Alimentar Contra a Fome recolheu 2300 toneladas de alimentos para distribuir por quem tem fome, como se pode ler aqui.
Mais uma vez os portugueses necessitados, que são os que vão às compras ao fim de semana, mostraram que somos um povo onde a solidariedade existe.
Pena esse mesmo povo solidário, não parar para pensar um pouco, pois se cada vez existe mais fome, de quem é a culpa? Este fim de semana milhões de portugueses, fizeram a sua boa acção, dando a sua contribuição para atenuar uns dias a fome, a quem tem fome.
No próximo fim de semana, uma grande parte das pessoas que ontem foram solidárias, vão votar em quem provocou e provoca essa mesma fome. E no mínimo caricato não é?
Será que as pessoas não se interrogam, pelo menos um minuto, se há mais de 1/3 da população a passar fome de quem é a culpa?
A campanha eleitoral esta na rua há mais de 1 mês mas não se fala de fome em Portugal, fala-se todos os dias na televisões, do vizinho do lado," que diz que disse, mas que afinal não foi bem,aquilo que disse". Só falta dizer que "o meu vizinho tem um membro viril, mais pequeno que o meu".
Na China diz um proverbio, o seguinte:
"Em vez de dar um peixe ensina a pescar"
A Solidariedade e o voluntariado são atitudes muito nobres, ainda bem que ainda há pessoas que dedicam a isso nos tempos de profundo egoísmo e egocentrismo em que vivemos, mas essas são responsabilidades que competem ao estado. Criar um exercito de "famintos" cidadãos iguais aos outros, a dependerem da generosidade alheia, não se sabe até quando, não deixa de ser triste e até desumano!
Por isso neste Domingo, quem contribui para atenuar uns dias a fome a centenas de milhares de famintos, quando for votar, não se esqueça que a Fome nos próximos anos, em Portugal não vai diminuir, mas sim aumentar, resultado das politicas deste governo , e do acordo ruinoso, que estes 3 partidos, PS, PSD, e CDS, fizeram com a Troika.
As pessoas beneficiadas com esses alimentos, que na maioria passam fome a sério, irão votar nos partidos, culpados dessas politicas?
Será que vão votar em quem, não diz esta triste realidade: a Fome em Portugal, não vai diminuir mas sim aumentar?
Pense nisto antes de votar, e se for abordado por algum candidato, questione o problema da Fome em Portugal, só para ver se ele sabe, que a Fome existe mesmo em Portugal!

sábado, 28 de maio de 2011

RIA FORMOSA 7ª LIXEIRA NATURAL





A Ria Formosa deixou de ser a 7ª maravilha natural para dar lugar à 7ª lixeira natural, tal a quantidade de lixo e de aguas residuais urbanas sem qualquer tratamento que a ela vão parar.
A cumplicidade das entidades com responsabilidades na matéria, é por demais evidente. A CCDR-A enquanto entidade responsável pelo ambiente; a ARH-A responsável pelo Domínio Publico Marítimo; o ICNB responsável pelo Parque Natural da Ria Formosa e a Câmara Municipal de Olhão, que cobra o dinheiro pela recolha e tratamento dos lixos, sejam sólidos ou líquidos mas que se apresenta como um dos poluidores.
As imagens mostram uma linha de agua onde são despejados os esgotos da Horta da Câmara, directamente e sem qualquer tratamento. A CCDR-A já esteve no local a propósito do aterro e sabe da existência do problema, mas finge ignorá-lo.
Valentina Calixto, presidente da AHR-A e também da Polis, não acautela a qualidade das aguas conquicolas nem está nos seus horizontes a “requalificação” desta área, pelo menos por agora.
João Alves, coordenador das Áreas Protegidas do Sul do ICNB, mais preocupado em restringir as actividades económicas tradicionais da Ria Formosa do que em protegê-la, sendo da sua competência a manutenção do bom estado de conservação deste habitat.
Francisco Leal, ainda em presidente da Câmara Municipal de Olhão, habituado que está a chafurdar na merda, nem uma palavra tem sobre o assunto, apesar de fazer a apologia do ambiente, particularmente no momento em que prepara a Feira do Bebe e do Ambiente.
Como pano de fundo, aqui não visível, temos a outra “estrumeira” que é o Marina Village. Como podem os responsáveis políticos vir falar em Turismo, se toda esta lixeira está ali mesmo debaixo do olho de quem nos visita?
Soluções? Porque não contratar o marido de Valentina Calixto para tratar deste assunto, um verdadeiro especialista na matéria e também em contratos?
Enquanto estas entidades promoviam a Ria Formosa a Maravilha Natural, iam-na conspurcando. Está na hora de olharmos para a Ria Formosa com outros olhos sob pena de se tornar na maior lixeira natural.

Portagens na Via do Infante.Marcha lenta com fila de 3 Kmt.

Faro, 28 mai (Lusa) -- A Comissão de Utentes da Via Infante exigiu hoje que os candidatos pelo Algarve do PS, PSD e CDS clarifiquem a sua posição quanto à introdução de portagens, no dia em que se cumpre o quinto protesto na região.

A "Marcha do Aeroporto" reuniu menos manifestantes do que em iniciativas anteriores mas mesmo assim o trânsito esteve condicionado junto ao aeroporto, onde se formou uma fila de cerca de três quilómetros, e à entrada da cidade de Faro.

Em declarações à Lusa, um dos porta-vozes da comissão, João Vasconcelos, segundo candidato da lista do Bloco de Esquerda (BE) pelo círculo de Faro, lamentou que a maioria dos partidos estejam "calados" relativamente às portagens.

Nota do Olhão Livre :Qual o motivo que a comissão de utentes só quer saber a tomada de posição de 3 partidos, se são 13 os partidos concorrentes no Algarve?

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Tribunal condena as Televisões, por: Violação do Direito de Igualdade!

Noticia do Expresso on line

O Tribunal de Oeiras condenou hoje as televisões generalistas a realizarem debates frente a frente com todos os partidos concorrentes às legislativas até ao último dia da campanha, dando razão a uma providência cautelar interposta pelo PCTP/MRPP.

Clique para aceder ao índice do especial Portugal 2011

O Tribunal decidiu condenar a RTP, SIC e TVI em mil euros por cada dia decorrido desde hoje até ao dia 3 de junho "em que não cumprirem" a decisão, advertindo que incorrem na prática do "crime de desobediência qualificada" em caso de infração.

A decisão do Tribunal, a que a Agência Lusa teve acesso, determina que a organização dos frente a frente visam "a participação de um representante do requerente" (PCTP/MRPP) e de participantes "das restantes forças e partidos políticos concorrentes às eleições legislativas" de 5 de junho "na medida em que cada um destes últimos assim o deseje".

Os debates televisivos, no formato de 10 frente a frente, foram realizados entre os líderes dos cinco partidos com assento parlamentar, e decorreram entre 6 e 20 de maio.

Tv's violaram direito de igualdade


Na providência cautelar que interpôs, o MRPP declarava que não foi convidado a participar naqueles debates apesar de se encontrar nas mesmas condições dos outros partidos concorrentes e acusa as televisões de conluio para evitarem cumprir o princípio da igualdade de tratamento.

O Movimento Esperança Portugal tinha também interposto uma providência cautelar com o objetivo de participar nos debates junto do mesmo tribunal que a julgou, na passada quarta-feira, improcedente.

O Tribunal de Oeiras determinou ainda dar conhecimento imediato da decisão a cada um dos partidos concorrentes às legislativas (17 partidos ao todo) "devendo os mesmos comunicar" às televisões a sua disponibilidade ou indisponibilidade.

No texto da sentença, o Tribunal conclui que as televisões "violaram o direito de igualdade consagrado no art.º 56º da Lei Eleitoral da Assembleia da República, a par do direito de qualquer cidadão a ser informado, para a formação da sua opinião que se traduz no exercício de um direito de voto livre e esclarecido".

Sentença invoca Canotilho e Vital Moreira


O artigo 56.º da Lei Eleitoral para a Assembleia da República "prevê que os candidatos e os partidos políticos ou coligações que os propõem têm direito a igual tratamento por parte das entidades públicas e privadas a fim de efetuarem, livremente e nas melhores condições, a sua campanha eleitoral".

O texto da sentença invoca ainda os constitucionalistas Gomes Canotilho e Vital Moreira quando enunciam, na Constituição da República Portuguesa Anotada, 3ª edição, que a igualdade de oportunidades e de tratamento das candidaturas, além de exigir iguais tempos de antena (art. 40.º, n.º 2), impõe a atribuição de iguais facilidades aos candidatos em todos os domínios".

Além disso, o Tribunal considerou ilegítima a distinção feita pelas televisões entre partidos com assento parlamentar e sem assento parlamentar para efeitos da realização dos debates.

Nota do Olhão Livre: Palavras para quê? As televisões já há muitos anos, que não cumprem a lei da igualdade de direitos, mas não é só a a televisão, que não cumpre a lei, é quase toda a comunicação social.

Mas desta falta de democracia não fala o Sócrates, nem os outros lideres dos restantes partidos beneficiados, nem sequer o presidente da República.

Protesto contra as Portagens na Via do Infante dia 28 às 15.30

http://1.bp.blogspot.com/-sr_LbfQYL2I/TdwxeOR6hyI/AAAAAAAAASg/v_Cdj0JVaP8/s1600/173909_640109546_8343797_n.jpg

Local: EN 125
A concentração está agendada para o Parque das Cidades, junto ao Estádio Algarve, de onde a caravana partirá em marcha lenta para EN125.

No itinerário, há passagens pelas rotundas do aeroporto e do centro comercial Fórum Algarve, estando o término do roteiro marcado para o largo de São Francisco, já no casco urbano de Faro.

A acção deverá contar com a participação de utentes espanhóis de Ayamonte e de outras partes da Andaluzia, tal como aconteceu na «Marcha do Guadiana», a 9 de Abril. É esperada a presença do alcaide de Ayamonte.

OlhaoLivre apoia esta justa luta, contra as Portagens da Via do Infante, no entanto alerta as pessoas que não é só o PS que quer Portagens, também o PSD e o CDS vão implementar as portagens,na Via Do Infante caso, sejam governo, e como tal esses partidos, devem ser castigados nas urnas.
Todos os verdadeiros algarvios independentemente dos partidos ,deviam de exigir que essas portagens não fossem em avante, pois a E.N.125 não passa da grande avenida do Algarve, e não de uma Estrada Nacional, por mais obras e variantes que façam.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Nota sobre a concentração da Pontinha - Faro

O Olhão Livre tomou conhecimento da realização de um comício do PS marcado para o mesmo local e para a mesma hora da concentração por nós divulgada, e marcada para hoje dia 26 na Pontinha. Tendo passado essa informação aos organizadores alertamos os nossos leitores para este facto, ficando à consideração de cada um, a sua participação ou não.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

BARRA DA FUZETA OUTRA VEZ

http://www.youtube.com/watch?v=AlO39OHMcOs&feature=player_profilepage
Mais de seis meses após a inauguração com pompa e circunstancia, da nova Barra da Fuzeta, eis que voltamos ao assunto e pelas piores razões.
A sinuosidade e largura da nova barra, que parece ter sido desenhada pelo engenheiro que projectou a estrada da Serra do Caldeirão, não oferece o mínimo de condições de segurança para a sua navegabilidade. A juntar ao delta de vazante, que obriga a contornar o labirinto criado, as embarcações bastas vezes ficam atravessadas na barra e encalhadas em seco, à espera que um golpe de mar tira a vida daqueles que dela precisam para ganhar o dia-a-dia, os pescadores. E, como se fosse pouco, só os barcos de menor dimensão a podem atravessar e a partir de meia maré.
Por outro lado, e as imagens confirmam-no, a margem terrestre da Ria Formosa está completamente areada desde o molhe nascente do porto da Fuzeta até à Torre de Aires, matando toda a biodiversidade ali existente,de entre as quais, os viveiros de ameijoas.
Quando a descabelada Valentina Calixto e o narigudo Francisco Leal, dois criminosos ambientais, vêm falar na defesa dos interesses das populações locais, constatamos que afinal, mais não fizeram do que acabar com um sem numero de viveiros de ameijoas, prejudicaram gravemente os pescadores, degradaram o ambiente e o eco-sistema da Ria Formosa.
Milhões e milhões do erário publico gastos de forma inútil, em época de vacas magras, e que serão os agora prejudicados chamados a pagar, porque estes políticos de merda ainda não perceberam que não há qualquer incompatibilidade entre as actividades económicas tradicionais da Ria Formosa e o Turismo,antes pelo contrario, são um excelente cartaz de promoção turística. Quem nos visita, não tem hipótese de assistir a uma tal actividade nos seus pontos de origem, como a imagem do homem curvado sobre a terra apanhando o marisco.
Procurar eliminar as actividades económicas tradicionais da Ria Formosa em nome de um pseudo desenvolvimento, do qual apenas temos visto o engordar as algibeiras de alguns poucos na mira do lucro fácil e rápido, revela bem da incapacidade e da péssima qualidade dos nossos irresponsáveis políticos.
Perante isto e à beira de um novo acto eleitoral, os pescadores da Fuzeta, vão cruzar os braços e ficar indiferentes, ou vão lutar, e chamar mais uma vez a atenção promovendo novo boicote às eleições?
Nós apoiamos e apoiamos a luta dos pescadores da Fuzeta, solidarizamos.nos com eles e procuraremos dar mais visibilidade às suas justas reivindicações.
E para começar, porque não participar já na próxima Quinta Feira na concentração do Largo da Pontinha em Faro às 20.30 horas?
Mostremos o nosso descontentamento com aqueles que nos conduziram à miséria!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Já Chega! 5ª feira Faro, Largo da Pontinha às 20.30

Recebemos da parte de um dos organizadores da Manifestação de 12 de Março um pedido de divulgação de uma concentração em Faro no Largo da Pontinha.

De acordo com a informação do Facebook: "Este é um protesto PACIFICO e APARTIDARIO... Qualquer pessoa que vier com violência e atitudes incorrectas pode ficar em casa..

Nao podemos ter medo... Temos uma oportunidade de dizer ao senhor ENGENHEIRO?!?!?!? Primeiro Ministro Jose Sócrates qu...e ja chega... que não queremos mais politicas do enterra o POVO.. E se fossemos mais os que protestam do que os que vão ao comício (mesmo sendo pagos com lanches).. NÃO ESTÃO FARTOS DISTO? VÃO CONTINUAR EM CASA IMPAVIDOS E SERENOS... tiveram ANOS PARA MUDAR ISTO... TIVERAM MAIS QUE TEMPO SUFICIENTE PARA FAZER ALGO.. aGORA EM CAMPANHA E QUE VEM OUVIR O povo E FAZER PROMESSAS??? tenham vergONHA

NÃO VOU LA PROTESTAR PORQUE APOIO OUTRO PARTIDO... VOU PORQUE SOU PORTUGUÊS, GOSTO DO MEU PAIS.. NÃO GOSTO DO QUE ESTÃO A FAZER COM ELE... ESTOU SOZINHO NISTO???

querem um incentivo para ir??
- http://ow.ly/51rTV
- http://www.youtube.com/watch?v=js-YGN-C1sA&feature=share
- http://www.youtube.com/watch?v=M9FXB5od_vk&feature=player_embedded
- http://aconteceemportugal.blogspot.com/

E hora do jantar??? pois e... Mas qualquer dia nem $$$ temos para jantar...

SAI DE CASA.. JOVENS, MENOS JOVENS, DESEMPREGADOS, EMPREGADOS, PRECÁRIOS...

APELA-SE AO POVO... APELA-SE A GERAÇÃO A RASCA!!!! "

Nota do Olhão Livre: Aceitamos divulgar esse evento e apelar à concentração, porque pensamos que está na hora das pessoas dizerem que basta de mentiras e de exigirem saber quanto deve este governo demissionário, a quem deve e como foram feitas essas dividas. O Estado gastador sabia que se estava a endividar ao mesmo tempo que favorecia a Banca, os amigos das grandes empresas de construção civil e as P.P.Privadas.
Devemos ficar sentados em casa à espera das eleições? Depois das eleições não vai ser mais do mesmo? Na Grécia a pretensa ajuda do FMI deu em desgraça e estão novamente à beira da bancarrota, pois a ajuda foi toda para a banca, os principais causadores da crise.
Dizem que não há dinheiro em Portugal e por isso temos de pedir ajuda, mas não dizem é as verdades, não apontam soluções e só lavam roupa suja.
Quem vai beneficiar em Portugal da pretensa ajuda da Troika? A banca que foi a principal causadora da crise, vai beneficiar de 12 mil milhões de euros. Quem vai pagar é quem trabalha e desconta e não pode fugir ao fisco, através do aumento dos impostos directos e indirectos.

ABAIXO A FARSA ELEITORAL!

Começou a campanha eleitoral. Os cidadãos vão ser chamados a legitimar mais um governo de vende pátrias e ilusões, porque de verdade esta campanha, a exemplo das anteriores, pouco tem.
Os partidos pequenos não tem tempo de antena. A comunicação social só se faz eco dos partidos com assento parlamentar com particular incidência sobre os três partidos da direita, P"S", PSD e CDS. Já se sabe que a esmagadora maioria não quer o "Mentiroso". Mas será que a maioria quer Passos Coelho e Portas? O PSD é o partido de José Oliveira e Costa e de Dias Loureiro, responsáveis pelo buraco de mais de cinco mil milhões nas contas do BPN. João Rendeiro e mais alguns crâneos do PSD estão envolvidos na falência do BPP. Paulo Portas tem os pés em cima dos submarinos e não só. O homem que, na época era o responsável peças contas do partido e seu braço direito está mais que envolvido no caso Portucale.
Se o "Mentiroso" não presta, os outros também não.
Nenhum deles nos diz que impostos e que mais medidas de austeridade nos vão impôr para além daquelas que estão impostas pela troika, Sabido é que a Grécia deve declarar a bancarrota no próximo mês, o risco da divída espanhola cresceu 18,5% em sete dias, que a agência Moody's diz que a situação da Grécia terá repercussões em Portugal, na Irlanda, Espanha e Itália. A Fitch diz que a Bélgica é quem mais perigo oferece, dos países da zona euro. A bancarrota de Portugal adivinha-se a cada dia que passa porque a classe política não tem emenda, não quer mudar, não quer responder pelos crimes que comete contra o Estado, contra o Povo. Até ver o que ganhámos com o FMI, o BCE e a UE foi mais fome, mais miséria, mais desemprego.
Se as medidas do FMI e da UE fossem tão salutares certamente não estávamos perante tanta desgraça. Os representantes, em Portugal, do FMI, do BCE e da UE são o P"S", o PSD e o CDS. São "eles" os representantes da nossa desgraça. Damos o voto a esta gente? Não!!!
Votar, sim e em massa mas nos partidos que se manifestem contra o FMI

domingo, 22 de maio de 2011

S.O.S.Ria Formosa. Existe protecção da Ria Formosa?


Ria Formosa: Criação do Parque natural agravou problemas
22-05-2011 13:07:00

O excesso de burocracia, a falta de dragagens e a poluição são os problemas que mais se agravaram desde a criação do Parque Natural da Ria Formosa, em 1987, acusa Américo Custódio, presidente de uma associação local de viveiristas.

ria-formosa-esteiros.jpg
Ver Galeria

Os cortes orçamentais e a redução de funcionários também não trazem boas perspetivas para a conservação daquele sistema lagunar situado entre a Quinta do Lago e Cacela Velha, considera o dirigente da Vivmar.

"O parque não tem meios financeiros, técnicos e humanos para gerir grande parte dos assuntos que tem em mãos", refere Américo Custódio à Lusa, sublinhando que a estrutura é neste momento "uma casa desarrumada".

O parque - que abrange cinco concelhos e 60 quilómetros, ao longo dos quais se estende um cordão de ilhas e penínsulas arenosas -, foi criado há 23 anos, detendo anteriormente o estatuto de reserva natural, instituído em 1978.

É na Ria Formosa que nasce e se desenvolve boa parte do marisco e dos bivalves comercializados na região, sobretudo na área do Sotavento, entre ostras, amêijoas, berbigões e lingueirão.

Para o líder da Associação de Viveiristas e Mariscadores da Ria Formosa (Vivmar), a situação da ria "está pior" desde que o parque foi criado, havendo agora mais poluição e mortandade das espécies e maior degradação dos canais.

"A única coisa boa que aconteceu foi a proibição da caça dentro da ria", esclarece, antevendo que a redução dos orçamentos para as entidades públicas vai "dificultar ainda mais" a gestão da ria.

Em declarações à Lusa, Nélia Alfarrobinha, da Quercus/Algarve, reconhece que o núcleo da organização ambientalista a que pertence recebe "imensas queixas" da população, que por vezes se depara com "dejetos a boiar na ria".

"Há falta de meios financeiros para manter e continuar as ações iniciadas há alguns anos", refere a ambientalista, que lamenta que o parque esteja "numa situação crítica", pois assim também não consegue implementar ações.

Para Nélia Alfarrobinha, a melhoria na gestão da Ria Formosa poderia passar por uma reestruturação do plano de ordenamento do parque de forma a resolver os problemas que afetam sobretudo os viveiristas, que sobrevivem da ria.

Já Américo Custódio defende a extinção de alguns dos organismos que tutelam a ria, que são neste momento cerca de cinco, o que causa ainda maior desorganização.

"Não existe o cadastro dos viveiros existentes na ria, não se sabe ao certo quantos são nem quem são os proprietários", conclui.

A Lusa tentou obter uma reação da direção do Parque Natural da Ria Formosa mas tal não foi possível até ao momento.

Nota do Olhão Livre: Esta Noticia foi retirada do Observatório do Algarve.

Quem conta a verdade não merece castigo, mas quem oculta a verdade devia de responder,na justiça, por ocultar todos os crimes que se fazem contra a natureza e a Biodiversidade na Ria Formosa, e contra as cerca de 10 000 pessoas que dependem da Ria directa ou indirectamente.

O Olhão Livre tem denunciado uma série de crimes, que se passam na Ria Formosa desde a poluição que cada vez é maior, a introdução de espécies exóticas, que são altamente invasoras, como a amêijoa Japónica e a ostra Crassostrea Gigas( importadas de Espanha e França), a falta de dragagens pontuais e não de 10 em 10 anos como se tem tornado habito fazer, a aprovação de projectos urbanísticos , a grupos poderosos ou a amigos do regime,em terrenos do Domínio Público Maritimo. Mais s grave ainda é que Polis Ria Formosa que devia ser um programa de renaturalização da Ria Formosa tenha estado a servir para crimes ambientais, que nos últimos anos a ARH através do programa Polis Ria Formosa,e usando dinheiros públicos tem levado a cabo, sem estudos nenhuns, e outros encomendados a pedido e fora de horas. Dentro dessas obras criminosas, estão: 1º Fecho da Barra da Fuzeta, que a natureza abriu, e que o Polis fechou contrariando assim o ciclo natural das Barras na Ria Formosa, recorrendo a um desmesurado numero de máquinas pesadas, usados nas dragagens no leito da Ria e no transporte de areias de um lado para o outro usando veículos pesados , que destruíram tudo à sua passagem no frágil cordão dunar na Ilha da Armona em frente à Fuzeta.

2º destruição de grande parte da Península de Cacela com a abertura de uma nova Barra no frágil cordão dunar da Ria Formosa, abertura essa, feita a pedido e sem estudos nenhuns, levando à destruição da biodiversidade daquela sensível zona protegida, devido ao assoreamento provocado, pela abertura dessa nova Barra.

3ºAbertura de uma nova Barra da Fuzeta, foi feito o mesmo tipo de destruição, do cordão dunar agravado pelo aumento do Nº de máquinas,que deixaram aquele local do cordão dunar, sem manto vegetal, sendo a obra de uma ineficácia total pois passados 2 dias da inauguração o IPTM deu a Barra como impraticável à navegação,deixando assim 62 embarcações,registadas na Fuzeta, sem segurança para exercerem o seu modo de vida.

4º Fecho da antiga barra da Fuzeta que fecharia naturalmente se não tivessem fechado a barra aberta pela natureza, Mais maquinaria em cima do cordão dunar e mais dragagens sem estudos levando à destruição,de milhares de m2 das tão agora propaladas, pradarias marinhas.

A todas essas obras, crimes ambientais, e urbanísticos, que contrariam o plano de ordenamento do PNRF, o director do PNRF, assiste impávido e sereno, será que não tem conhecimento desses crimes? Ou está lá precisamente para estar calado, e esperar pelo fim do mês, para que o ordenado lhe caia da conta.

A seguir por este caminho, quantos anos vai resistir a frágil Biodiversidade da Ria Formosa, e que futuro reserva às 10 000 pessoas que dependem dela, neste momento já a lutar pela sobrevivência?






quinta-feira, 19 de maio de 2011

Faro - S.O.S. Ria Formosa

Sucata e lixeiras ilegais junto ao Cais Comercial, no domínio público hídrico, com o aval da Câmara Municipal de Faro . Imagens valem mais que mil palavras.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Tunel de Olhão com vários carros submersos.Existe Protecção Civil em Olhão?

Hoje de manhã abateu-se uma forte chuva em Olhão, o túnel, mais uma vez, encheu e vários carros ficaram submersos.
Tudo isso é normal vão dizer os entendidos na matéria, mas e a Protecção Civil em Olhão não estava a par das previsões meteorológicas?Aos primeiros sinais de chuva anormal, não deviam ter logo fechado o túnel? Já se sabe que por mais obras que façam, assim que cai uma chuva mais forte é certo e sabido que vai inundar! Se se tem fechado o túnel os automóveis não ficavam submersos. Será que a CMO vai assumir as suas responsabilidades e pagar os prejuízos?
Há um mês atrás um carro dos bombeiros chegou a um local de numa carpintaria nos Cavacos, meia hora depois e com o autotanque vazio. Resultado a carpintaria ardeu toda e nada se aproveitou.
No domingo passado foi um ramo de uma árvore na Av.da República que caiu em cima de um carro danificando-lhe a pintura.
Também hoje vários ramos de árvores caíram em cima de carros na Av, Drº Bernardino da Silva causando prejuízos.
A Protecção Civil em Olhão tem um rosto e um responsável o seu nome é António Pina, como pode ver carregando aqui. Será que ele sabe que prevenir é melhor que remediar?
Se houver um terramoto a sério em Olhão, o que vai acontecer aos alunos na escola Secundária Francisco Fernandes Lopes? Os contentores montados para fazerem as célebres obras para encher a barriga aos amigos do regime da Parque Escolar, estão montados em cima uns dos outros e as portas do 2º piso abrem para fora impedindo a livre circulação dos alunos, uma vez que o corredor é estreito e não permite portas abertas e circulação de alunos.
O que têm a dizer a isto os responsáveis pela Protecção Cívil em Olhão e no Algarve?

NÃO PAGO AO FMI!



OS GATUNOS QUE NOS METERAM NESTE ATOLEIRO QUE PAGUEM. NÃO É O POVO QUEM TEM DE PAGAR AS JOGADAS E GOLPADAS DE UM PODER CORRUPTO. CLARO COMO A AGUA. NÃO PAGUEMOS UMA CONTA QUE NÃO É NOSSA.

OLHÃO, FARO, LISBOA:ETARs ASSASSINAS!

http://www.facebook.com/video/video.php?v=1534018648911


Um pouco por todo o País, deparamos nos com a forma muito assassina como as autoridades encaram os problemas ambientais. Em Liboa, em Faro mas também em Olhão encontramos algumas Etar assasinas que envenenam as aguas e matam un sem numero de especies.
O exemplo que damos à estampa é da nova etar de Lisboa, que custou a modica quantia de 75 milhões de euros, para dar naquilo que as imagens mostram: a morte dos peixes. E foi esta inaugurada recentemente com a presença de um Passaro, armada em ministro, mais um outro caceteiro socialista e amigo pessoal de Socrates, o Costa da CM Lisboa.
Claro que, como não podia deixar de ser, os criminosos ficam impunes. A comunicação social, manipulada, controlada, subjugada pelo aparelho socialista, não passou imagens deste crime. O Ministerio Publico, por isso não toma "conhecimento" de um crime que é publico e tambem porque não lhe interessa intrometer-se em actos que envolvam os politicos, fecha os olhos e não age nem reage.
Em Faro e Olhão tambem temos dois presidentes que fazem vista grossa à matança que todos os dias afectam os seus municipes, de tal modo que "ignoram" a existencia de esgotos directos para a Ria sem qualquer tratamento. As Etar de Faro Nascente e Olhão Poente estão a matar a Ria Formosa e a pôr em causa a sustentabilidade do sistema ecologica, mas estes papagaios estão mais interessados no betão e alcatrão do que no bem estar das populações que juraram defender.
Já é tempo de dizer basta a esta cambada, qual beatos que batendo no peito, juram a pés juntos defender o ambiente.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

OLHÃO: INCURIA DA CMO


Domingo de manhã, sem que nada o fizesse prever, uma pernada de arvore caiu em cima de um carro danificando a pintura. No local foi possivel constatar que o ramo estava podre, tão podre quanto os serviços camarários, e que só por isso se compreende a sua queda.
Ao dono do carro não podem ser assacadas culpas, nem pode ficar com o onus de uma reparação, causada pela incuria , negligencia dos serviços camarários. Não surpreende, no entanto, que tal tenha acontecido, uma vez que as ruas de Olhão se vão degradando dia a dia, nas suas mais variadas componentes, sejam os espaços verdes, as calçadas, as condutas de aguas ou esgotos e o alcatrão, mais parecendo vivermos numa cidade libia alvo debombardeamentos da guerra, para não falarmos do lixo, o que nos remeteria para um qualquer país africano.
Mas imaginem os leitores que em lugar da viatura estava no sitio e hora errada, uma pessoa, e o que dali poderia resultar?
Com tantos eleitos, a receber vencimentos bem acima dos eleitores, mais preocupados com as oportunidades de negocios futuros do que com o interesse publico, com uma rede de assessores que tentam fazer o seu papel sem o conseguir, mais a catrafada de tecnicos de que dispõem, é vergonhoso o estado em que se encontra o concelho.
Talvez que se estes politicos de meia leca fossem mais humildes e dessem ouvidos às pessoas, este tipo de situações não acontecesse. A sua postura é de autenticos ditadores, pequenos caciques, indiferentes à critica, na logica de que são eles quem manda e nada t~em a explicar. Até quando?

domingo, 15 de maio de 2011

O FMI E A JUSTIÇA

O acordo com o FMI pretende mexidelas pontuais na área da justiça, mas não aborda sequer, o principal problema da Justiça que é o combate à corrupção, um autentico cancro que corrói a sociedade.
Enquanto o País sobe no ranking internacional da corrupção, assistimos á delapidação da riqueza colectiva, perante a passividade das principais autoridades na matéria, sejam elas a Procuradoria-Geral da Republica ou o Supremo Tribunal de Justiça. Basta recordar os processos Face Oculta e Freeport para se ver do comportamento dúbio daquelas entidades, que deveriam ser o garante da aplicação da Justiça.
Quando um Procurador de um Tribunal superior, num despacho de arquivamento, produz declarações, de que os procuradores devem obediência às directivas, orientações e ordens da hierarquia, torna-se num caso preocupante. Tais declarações ajudam a perceber as razões que levam a Procuradoria-Geral a limitar-se à triagem de determinados processos, reencaminhando-os para um Tribunal Administrativo, mas não desencadeando uma investigação profunda quando as denuncias são, também, do foro criminal.
Qualquer um, compreenderá que os planos de ordenamento, fixam os índices máximos de construção para cada categoria de espaço. Qualquer violação dos planos de ordenamento naquela matéria, é dar vantagem patrimonial a terceiros, e quem sabe a alguém mais, o que constitui crime para os titulares de cargos políticos.
Bastaria a denuncia fundamentada de violação de planos de ordenamento para que a Procuradoria-Geral desencadeasse a competente investigação criminal. Enquanto tal não acontecer, a Procuradoria-Geral da Republica, é e será, o pilar da impunidade politica.
A nomeação das principais figuras das hierarquias é uma forma de condicionar toda a Justiça, e sem ela, o Estado de Direito Democrático é uma miragem. Importa, pois, rever os Estatutos das magistraturas, por forma a que se tornem verdadeiramente independentes do Poder politico, e só o conseguirão com a eleição pela classe, do seu chefe supremo, de entre os magistrados do topo da carreira.
Essa é também uma das razões que me levam a estar contra o FMI e subscrever a petição: http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N9329

sábado, 14 de maio de 2011

OLHÂO: AUDITÓRIO DA DESPESA


A Câmara Municipal de Olhão, tal como o (des)governo socialista, continua a gastar o dinheiro dos contribuintes sem conta nem peso ou medida. Imaginem só que o novel auditório se prepara para a substituição total dos equipamentos de ar condicionado.
Quando da elaboração do projecto já era conhecida a volumetria e lotação do auditório, condição essencial de um estudo que definisse as características técnicas a que deviam obedecer os aparelhos de ar condicionado capazes de cumprir com os objectivos fixados.
Não se compreende que passado tão pouco tempo de uso, seja necessário a substituição de todo o equipamento de ar condicionado, a não ser por motivos de avaria. Mas já?
A feira de vaidades em que está transformada a Câmara Municipal de Olhão, tesa e falida, não pode desperdiçar assim os dinheiros públicos. Já nos basta termos que assistir à criação artificial de empregos para boys, como são os serviços de apoio à presidência e vereação ou a compra das fardas para a Ambiolhão na Massimo Dutti, para não falarmos de outros.
Os olhanenses devem lembrar-se que os mesmos que se dedicam a maltratar os dinheiros públicos, são os mesmos que ainda recentemente aprovaram a subida do IMI ou da factura da agua.
Uma câmara caloteira como é a de Olhão ainda consegue assegurar alguns fornecedores, que não sabem quando irão receber as suas facturas. Mas pelo andar da carruagem, ainda vamos assistir á desistência da prestação de bens e serviços por parte de fornecedores.
De facto estes pseudo-socialistas são o máximo!

sexta-feira, 13 de maio de 2011

RUA COM O CÃO!

Já há muito tempo que nos habituámos às mentiras de Sócrates e de mentira em mentira, ele lá se vai aguentando. Também já é tempo de as pessoas perceberem que estamos a ser governados por um mentiroso compulsivo. Também, todos nós, sabemos que uma coisa é o que se diz em campanha eleitoral, outra coisa é o que fazem quando chegam ao Poder.
Vem isto a propósito da Taxa Social Única, aquela taxa que é aplicada a trabalhadores e às entidades patronais para a Segurança Social. Passos Coelho assumiu aquilo que Sócrates não quis assumir, isto é, que pretende baixar a TSU aos patrões até 4%. Sócrates atirou-se a Passos Coelho como se ele, Sócrates, nada tivesse a cer com o assunto e a verdade é que das duas, uma: mentiu aos portugueses ou mentiu ao FMI. Em qualquer dos casos, mentiu.
Mas não é só Sócrates a mentir. O seu braço direito, o ministro da presidência, Pedro Silva Pereira é outro tal como o seu chefe de fila, que veio a terreiro negar aquilo que está escrito.
O ministro das Finanças, caído em desgraça por causa da famosa carta, só confirma aquilo que nós já sabemos, que Sócrates mente com todos os dentes.
Sócrates é o principal responsável pelo estado a que o País chegou, Passos Coelho também não tem soluções melhores. Passos Coelho quer privatizar a água, transformando a água num bem transaccionável por uma empresa que só visa o lucro, ou seja, com mais aumentos. Passos Coelho quer pôr o pessoal a "escolher" entre o público e o privado, como se os cidadãos que vivem do ordenado mínimo tenham condições de optar. A lógica de qualquer colégio privado é o lucro e não vão querer "gente" que não tenha hipóteses de pagar. Quem quer os filhos no privado, que pague! As propostas do P"S" e do PSD não merecem o voto dos portugueses porque em ambos os casos, elas destinam-se sómente a beneficiar os mais poderosos em detrimentos dos mais fracos.
O CDS já nos habituou à sua demagogia. Apresentando propostas populistas mais não visa do que a mera caça ao voto. Paulo Portas já nos habituou a dizer uma coisa e a fazer outra, sendo que é um forte aliado para quem for para o Poder, porque também quer a repartição do Poder.
Resta-nos os outros partidos, dois com representação parlamentar, outros não. Estas eleições, pelas medidas propostas, são as mais importantes desde o 25 de Abril. É importante que todos nós votemos, que participemos nestas eleições, dando o voto a qualquer partido desde que não seja os três habituais do arco do Poder. Só assim conseguiremos um outro equilibrio. Caso contrário, com o País em recessão, com taxas de juro elevadas, com a real possibilidade de incumprimento por parte de Portugal, com o agravamento das medidas, tal como tem acontecido na Grécia, muito mal andarão as coisas.
Nem Sócrates, nem Passos Coelho, nem Portas! Rua com os cães!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Tartarugas mortas dão à costa nas Ilhas da Ria Formosa

No fim de Semana passado, cidadãos,informaram com envio de mail o Olhão Livre, que avistaram 6 tartarugas mortas, na costa da Ilha da Fuzeta.
Parece que não é caso único pois segundo esta noticia mais 4 tartarugas foram avistadas nas costa da Barrinha em Faro. O ano passado morreram ou foram documentadas 36 casos de morte desses repteis, alguns cadaveres desses repteis protegidos, foram levados para autpósias, mas o curioso é que esse resultado nunca é conhecido,nem divulgado, para o publico.
O mesmo se passa com a morte de centenas de aves protegidas nas lagoas das ETARs assasinas das Aguas do Algarve, o ano passado enquanto decorria a eleição da Ria Formosa para 7ª Maravilha,as aves morriam às centenas,nas lagoas envenenadas da ETAR Nascente de Faro, como acontece há mais de 10 anos, sem que ninguém seja responsabilizado por essas mortes de aves protegidas.
As tartarugas mortas que deram à costa entre Fuzeta e Faro, só este fim de semana somaram 10 as avistadas e declaradas.
Será que as aves nas ETARs vão continuar a morrer sem se saber o resultado das necrópsias, como acontece com as tartarugas?

Quem quer ocultar o se passa nas lagoas assassinas das Aguas do Algarve ETARs essas que na Ria Formosa deviam ter um tratamento terciários, e que nem lagoas de decantação deviam de ter.
Mas ao que parece as Aguas do Algarve estão acima da lei de Portugal, pois houve dinheiro para fazer essas ETARs e cumprir a lei de aguas conquículas, mas não se sabe quando vão ser construídas, essas ETARs que a lei comunitária exige na Ria Formosa.

terça-feira, 10 de maio de 2011

PROJECTO "A MINHA RUA" EM OLHÃO

A Câmara Municipal de Olhão apresentou o projecto "A MINHA RUA" que pretende retirar da opinião publica a discussão dos probelmas que afectam o concelho. Ao criar um programa onde as pessoas podem apresentar as suas reclamações mas não resolver os problemas a Câmara Municipal de Olhão apenas está a abrir uma valvula de escape que evite o degradar da imagem de autarcas, mais preocupados em verificar o recibo do vencimento do que corrigir os erros da gestão autarquica.
A imagem que ilustra este textoé um exemplo do desmazelo, da incuria, da negligencia camararia e dos seus autarcas.
O monumento ao Patrão Joaquim Lopes já se encontra neste estado deploravel, há tempo mais que suficiente para que a Câmara tivesse resolvido o problema. No mandato anterior, o então vereador João Peres, diessera que a Camara estava à procura de uma solução que evitasse o arranque das letras gravadas. Mas isso foi há mais de dois anos e continua tudo na mesma.
Se há pessoas que merecem uma sentida homenagem da comunidade olhanense, o Patrão Joaquil Lopes é uma delas. Ao invés disso, a Camara Municipal de Olhão votou-o ao abandono. Não seria melhor colocar esta estatua num Lar de terceira idade? É que pelo menos aí não estaria abandonado e quem sabe muito melhor tratado.
Com tanta gentalha a viver à pala do erario publico e dinheiros desperdiçados como se revelaram as obras efectuadas com o tanque dos Patinhos, vizinho da estatatua, já era tempo dos eleitos locais prestarem mais atenção ao estado de degradação em que se encontram as ruas de Olhão. Afinal para que queremos nós esta gente? Apenas para nos obrigar a pagar mais impostos?
Tenham dó e vejam lá se, ao menos, tratam melhor o que de bom temos.
"A MINHA RUA" bem pode ser dispensada porque nós aqui, e sem custos, tratamos bem melhor esses assuntos embora se torne mais desagradavel para a autarquia. É preciso é que tenham vontade de resolver os problemas e não enganar os olhanenses.

sábado, 7 de maio de 2011

"A Minha Rua". Vamos ajudar a CMOlhão, a conhecer o estado Lastimável das nossa Ruas

Câmara de Olhão mais próxima dos munícipes com projecto “A Minha Rua”


Tavira, 6 Mai (Rádio Horizonte Algarve)

A Câmara Municipal de Olhão aderiu ao projecto de participação cívica “A Minha Rua”, disponibilizado aos munícipes desde o dia 3 de Maio.

Diversos assuntos que os residentes queiram reportar à Autarquia podem ser comunicados através do site do Município ou do Portal do Cidadão (http://www.portaldocidadao.pt).

Partilhar no FB-Radio Horizonte Algarve


Buzz
A Câmara de Olhão é a segunda da região algarvia a disponibilizar o serviço “A Minha Rua” aos seus munícipes. O projecto, que pretende motivar a participação cívica dos cidadãos, reportando as dificuldades ou problemas encontrados nas freguesias/cidades em que residem, bem como fazer sugestões, traduz-se num espaço virtual destinado a comunicar com quem gere os destinos do concelho.

Esta é uma de várias medidas do Simplex Autárquico a que a Câmara de Olhão aderiu, devendo outras ser disponibilizadas aos cidadãos brevemente. Com textos ou fotografias ilustrativas da situação em causa, o munícipe pode contactar os responsáveis autárquicos através deste portal, uma vez que todos os assuntos são directamente encaminhados para o Município, ao qual cabe dar resposta aos intervenientes.

Os munícipes podem reportar assuntos relacionados com acessos para cidadãos com mobilidade reduzida, animais abandonados, conservação da iluminação pública, conservação das ruas e pavimentos, conservação de parque escolar, estacionamento de veículos, limpeza de valetas, bermas e caminhos, limpeza e conservação de espaços públicos, manutenção de ciclovias, manutenção e limpeza de contentores e ecopontos, manutenção, rega e limpeza de jardins, nomes ou numeração de ruas, poluição sonora, publicidade, outdoors e cartazes, recolha de lixo, rupturas de águas ou sinalização de trânsito.

Para tal, basta aceder a http://www.portaldocidadao.pt/Portal/aminharua e preencher os respectivos campos. A resposta promete ser breve e sem burocracias. Através do mapa existente no formulário, é ainda possível ao munícipe identificar com mais precisão o local a que se refere.
Ademar Dias

Nota do Olhão Livre:.Pelos vistos a CMOlhão não sabe o estado lastimável das ruas de Olhão,vamos lá reavivar a memória da CMO.
Desafio a todos os leitores do Olhão Livre a mandarem informação e fotos, sobre a situação da sua rua, para o Olhão Livre que nós publicaremos.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

OLHÃO: CAPITAL DO LIXO


As imagens documentam o estado em que se encontra uma das zonas mais visitadas por olhanenses e turistas. Junto ao topo do Mercado da Verdura, os turistas do hotel da câmara de Olhão e não só, são confrontados com os contentores da reciclagem, atestados há cerca de três semanas, sem que haja qualquer preocupação da Administração da Mercados de Olhão a quem estão entregues os cuidados pela manutenção da zona ou do vereador do lixo. É caso para dizer que o lixo de vereador, se sente bem com o seu trabalho. Os operadores e comerciantes da zona é que não estão nada satisfeitos com a situação.
Bem sabemos que aqueles contentores são da Algar, mas tambem sabemos que a Câmara Municipal de Olhão e o seu presidente ditador se quizerem podem resolver o problema com um simples telefonema.
E porque parece que estes senhores lá estão apenas para mamar o dinheiro dos contribuintes não será demais lembrar que o sitio é frequentado pelo Presidente da ERTA, pelo seu filho vice-presidente da CMO e pelo novel director financeiro da Ambiolhão, para além do Presidente da Administração da Mercados de Olhão, não podendo pois alegar desconhecimento do que se passa, a não ser que estejam mais preocupados em ver o recibo do vencimento.
E que não se pense tratar-se de facto pontual porque quase todos os meses se repete a cena. Lamenta-se, que alguns conterraneos não tenham os cuidados devidos e pouco colaborem, mas tambem nos parece que já é altura de a Câmara Municipal de Olhão optar por um tipo de contentores menos inestecticos.
Lixo é com a CM Olhão, seja na Ria Formosa, seja nas ruas, transformando a cidade na capital do lixo do Algarve.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

MUITA PARRA, POUCA UVA

O acordo com o FMI está celebrado, como já era esperado. A farsa que esta democracia representa ditou que aqueles que mandaram o País para a falência, fossem os mesmos a assinar um acordo que vem trazer mais fome e miséria para os portugueses.
Sem cuidar de apurar as causas e os responsáveis pela situação a que o País chegou, estabeleceram que são os de mais fracos recursos económicos os que mais vão sofrer. Quem mais ganha, menos dificuldade em pagar o que aí vem. Congelam os salários, inclusivé o mínimo mas aumentam o IRS e o IVA, forma mais simples de nos sacarem o dinheiro. Não nos cortam nos vencimentos mas cortam-nos com o IRS, o IVA. É a factura da energia que vai ficar bem mais cara, é a factura dos combustíveis que vai subir substancialmente. Se as famílias já estão a viver em sufoco, mais em sufoco vão viver. É esta a política dos partidos do arco do Poder, daqueles que sempre nos tem governado.
Na farsa que é esta democracia, mesmo aqueles que não fazendo parte do arco do Poder masque tem assento parlamentar, não estão isentos de culpas. Na retórica, são de esquerda mas na prática não deixam de ter semelhanças com os outros que nos tem governado. Na prática também não querem uma verdadeira democracia participativa, não querem que os portugueses se manifestem sobre as grandes questões, como se todos nós fossemos seres menores, incapazes de pensar. "Referendos, isso não, só aqueles que por nós for entendido fazer-se!" Nós, portugueses temos o direito de exigir que sejam realizados referendos sobre matérias como a Educação, a Justiça, a Saúde, sobre a assinatura de tratados internacionais, participação em acções militares fora do território nacional. Os partidos com assento parlamentar negam-nos esse direito ao não produzirem legislação que nos permitam propor a realização desses referendos.
Passos Coelho já avançou com a idéia de reduzir para 181 o número de deputados. Penso que a esmagadora maioria está de acordo quanto à redução mas em desacordo quanto à forma. Passos Coelho mais não visa que ficarem só dois partidos representados no parlamento. Provavelmente os portugueses até quereriam reduzir ainda mais mas é imperioso que os portugueses se manifestem quanto ao número e á forma, através de um referendo.
Nenhum partido com representação parlamentar se manifesta quanto às subvenções, quer às campanhas, quer aos grupos parlamentares. Acabemos de vez com esta "charada".
A dívida soberana ascende a 170 mil milhões de euros. Só a 5% de juros são necessários 8mil e 500 milhões, sem falar de amortização, ou seja, as medidas agora anunciadas visam apenas a redução do défice porque em relação à dívida soberana ela não resolve coisa alguma e vamos ter uns longos anos de calvário pela frente. José Sócrates e a sua equipa não passa de um bando de charlatões mas os que se propõem substituí-los não são melhores e isso coloca-nos perante um dilema: em quem votar?

NÃO AO ACORDO COM O FMI!

O governo chegou a acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para a obtenção de um credito de setenta e oito mil milhões de euros, dos quais doze mil são para a banca.
O pedido de ajuda ao FMI resultou das elevadas taxas de juro a que o Estado estava sujeito e cobradas pelos leilões da divida publica, porque a situação de risco de incumprimento do pagamento da divida e do respectivo serviço ser muito alto.
O presente acordo permite a obtenção de credito mais barato mas não elimina ou reduz o risco de incumprimento nem evita que o Estado tenha de recorrer novamente aos mercados para se financiar tal o montante da divida publica soberana. Afinal o empréstimo agora conseguido por via deste acordo representa menos de 40% da divida.
Por outro lado, boa parte do dinheiro conseguido é para assegurar o regular funcionamento do Estado, já sem recursos e com dificuldades de pagamento até dos vencimentos dos seus funcionários, o que lhe vai retirar capacidade em investimento produtivo.
Prevê-se assim, tal como aconteceu na Grécia, que ao recorrer aos leilões de divida, os juros venham a atingir níveis históricos, pondo em causa a solvabilidade do Estado e de que o leilão de ontem é um mau prenuncio ao continuar a subida das taxas de juro apesar de já ter sido dado a conhecer que o governo chegara a acordo com o FMI.
Para aqueles que ainda alimentam ilusões nas medidas previstas, mal anunciadas e pior explicadas, o problema não reside na quantidade ou qualidade das medidas aplicadas, mas sim nas opções decididas. Pelos valores apresentados, estima-se que entre a redução da despesa e aumento da receita o Estado possa arrecadar 8 mil milhões, sabendo que isso mal dará para pagar o serviço da divida.
Porquê, então este acordo, se ele não resolve o problema?
Não é apenas o nosso País que está em crise, mas sim todo um sistema, promovido pelos grandes interesses financeiros como o FMI ou o Banco Central Europeu, podendo adivinhar-se a sua implosão. Só que o persistir no caminho trilhado irá desencadear e acelerar todo o processo, não só no nosso País mas em muitos mais. É uma questão de tempo, até que se reconheça a necessidade de uma nova ordem económica mundial, capaz de gerar mais e melhor desenvolvimento económico e social.
Por isso, a necessidade deste Acordo com o FMI ser referendado, o que subscrevo em :

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N9329

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Socrates depois de mentiroso passou a Ditador?

O jornalismo de joelhos

Escrito em Maio 4, 2011 - Na categoria Deontologia, Fotografia | 10 Comentarios

NENHUM jornal foi autorizado ontem a fazer fotografias da importante comunicação ao país do primeiro-ministro José Sócrates. A decisão foi, mais uma vez, só haver fotografias feitas pelo fotógrafo oficial do gabinete do primeiro-ministro, Ricardo Oliveira. Decisão inaceitável a todos os títulos, apesar de nenhum jornal se atrever hoje a referi-la. Alguns jornais escondem mesmo tratar-se de fotos oficiais – o Público assina a foto como sendo da AFP, o Correio da Manhã como sendo da Lusa. Uma “conferência de imprensa” (como lhe chamou o primeiro-ministro) sem fotógrafos (e já agora sem perguntas) é uma conferência de imprensa? Ou apenas a confirmação de que o jornalismo português está de joelhos?


Read more: http://ciberjornalismo.com/pontomedia/?p=6349#ixzz1LOWTZOwh

Retirado daqui
Se isto não é ser ditador, o que é ser ditador? Conferência de Impressa sem perguntas e sem fotografias, nem no tempo do Salazar.
Gostava de ver um dia os jornalistas, combinarem-se todos, e deixarem esse ditador a falar para o boneco.

JUNTA OU EMPRESA FAMILIAR?

Chegou ao nosso conhecimento a declaração de voto dos eleitos pelo BE na Junta de Freguesia de Quelfes, na qual se dá conta da gestão familiar daquela autarquia.
A utilização abusiva da viatura da autarquia para fins pessoais e a duplicação de remunerações a familiares, executivos e funcionários em simultâneo, de mui duvidosa legalidade, vem pôr a nu um modelo de gestão, que há muito denunciamos, por parte dos eleitos socialistas.
Não espanta pois, que decorrido apenas o 1º trimestre, aquela autarquia tenha de proceder a uma revisão orçamental.
A gestão da coisa publica, transformada em gestão familiar (incluindo a família politica) conduziram à falência do Estado ao mesmo tempo que se arranjavam tachos e panelas para as juventudes dos partidos que exercem o poder, preparando-os para uma eventual sucessão do tipo monárquico, no caso patenteada pelo Partido dito socialista, de Olhão.
Afinal, Francisco Leal, o ainda presidente da Câmara Municipal de Olhão, representa apenas a cabeça de um polvo, mais parecido com uma alforreca, tal a diversidade de tentáculos, como se dá conta neste caso.
O Povo de Olhão tem em mãos a difícil tarefa de pôr cobro a este tipo de situações, que empobrecem o concelho e alimenta apenas um restrito grupo de pessoas.

JUNTA OU EMPRESA FAMILIAR?

terça-feira, 3 de maio de 2011

OLHÃO:CAMARA SOB INVESTIGAÇÃO



A Câmara Municipal de Olhão está sob investigação, como se comprova pela imagem acima.
Habituados às trapalhadas de um governo e de uma autarquia socialistas cabe agora apurar responsabilidades neste processo, começando pela violação dos planos de ordenamento até outras bem graves.
Para que fossem permitidas construções em cima do traçado da Variante Norte à 125 e em Zona non edificando, o gabinete técnico da Câmara Municipal de Olhão, teve de se pronunciar sobre a conformidade dos projectos com os planos de ordenamento. Pergunta-se porque razão ou porque raio de impunidade, o gabinete técnico, emitiu um parecer favorável sabendo que o pedido violava os planos de ordenamento? Agindo contra o Direito, não restava à autarquia outra atitude que não desencadear o procedimento disciplinar. Pergunta-se porque não o fez?
É que transformar um artigo rural em urbano é dar vantagem patrimonial a terceiros. Falta apurar se essa vantagem foi dada ao anterior proprietário ou ao actual.
Certo é que a Câmara Municipal de Olhão ao ver-se envolvida num processo de investigação, não o será por dar milho aos pombos ou por criar o roteiro dos moinhos de vento.
Estranha-se por outro lado que o governo de Sócrates tivesse concessionado uma obra, sem estar assegurada a legalidade do acto, no valor de quase 400 milhões de euros como se pode ver em http://www.algarvelitoral.pt/rotas_algarve_litoral.aspx

Que pode pensar o cidadão comum quando a gestão da coisa publica é feita por processos menos transparentes possíveis e que conduziram o País à bancarrota?
Por essas e muitas mais defendo que os cidadãos devem participar no processo de decisão, desenvolvendo a democracia participativa. O referendo é um processo de intervenção e de participação e um direito constitucional. Num momento de crise como a que o País vive entendo que o acordo com o FMI não pode ser aprovado sem ser precedido de escrutínio popular e por isso subscrevo a petição para o referendar em: http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N9329

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Triste realidade num Infantário de Olhão.

Esta Noticia é a reprodução integral de um comentário chegado ao Olhão Livre, que a ser verdade é uma vergonha, para a autarquia e para quem fiscaliza os infantários, em Olhão.
Esta blog está aberto a ouvir os esclarecimento dos responsáveis do Infantário Os Saltitões e das autoridades responsáveis.

"Esta notiçia,não tem nada a ver com este assunto.
...
segunda-feira, 2 de Maio de 2011 12:01
Esta notiçia,não tem nada a ver com este assunto.
Mas esta manhã, a minha esposa que tem 2 netinhos, no infantário OS SALTITÕES, ficou horrorizada, com o que lá viu, e já não é a primeira que vez, que isto acontece, as fezes saiam pelas casas de banho, tudo entupido, assim como baratas mortas,
Tendo as crianças bebes terem de ser deslocadas para outro lado do apartamento.
Como, isto é possível, que terra miserável,é esta que chama aquilo um Infantário,digno dum Pais do terceiro mundo, sem falar do acesso, que quando chove, é um martirio para os utentes, com a lama.
E dizer, que este Infantário, se encontra situado, nas traseiras laterais, do famoso Hotel, que o Sr, Presidente enche a boca.
De louvar, a atitude das funcionarias, que tudo fazem para o bem estar dos bebés.
PS. A televisão devia filmar, aquela situação, e mostrar, aos governantes locais, como se tratam os filhos, das classes mais desfavorecidas, nesta Cidade, como dizem de Sete Estrelas, que cambada de incompetentes, que só vivem, para obras de fachada."

O FMI E O TECTO SALARIAL

O Presidente da Republica é o topo da hierarquia do Estado, razão mais que suficiente, para que a remuneração da função se traduzisse também no topo da hierarquia salarial de toda a administração publica, compreendendo todos os titulares de cargos políticos, de altos cargos públicos ou de gestores do sector empresarial do Estado.
Para alem da valorização da função presidencial, a redução de custos num momento de bancarrota nacional que uma tal medida representaria para a redução na despesa do Estado torna-se um imperativo até porque parte significativa do sector empresarial do Estado apresenta prejuízos acumulados com os seus gestores a receberem remunerações escandalosas e sem serem responsabilizados pela gestão ruinosa que fazem dos recursos colectivos postos ao seu dispor.
A moralização salarial do sector publico bem pode começar pela indexação e subalternização dos salários (incluindo todas as remunerações acessórias) da administração publica ao do Presidente da Republica.
O mesmo tecto salarial deverá também ser aplicado na iniciativa privada por razões varias, de entre elas a propalada competitividade. Ver os porta-vozes do patronato, experts na área económica, virem defender a redução salarial dos seus trabalhadores para assegurar a competitividade das empresas, quando a soma das remunerações (salários, prémios, comissões, cartões e outras mordomias) dos conselhos de administração consome parte significativa dos recursos financeiros daquelas empresas, é no mínimo absurdo e hipócrita. Não se compreende qualquer justificação que pretenda que um só administrador receba tanto quanto centenas de trabalhadores juntos, quando afinal são estes que geram a riqueza daqueles. É preciso ter em conta que os custos com a administração também se reflectem na fixação dos preços dos seus produtos e são uma das causas da falta de competitividade das empresas.
E, se já era inaceitável a redução despropositada e criminosa do salário mínimo nacional proposta pelo FMI, pior ainda quando se pretende manter salários escandalosos para a classe dirigente e que conduziu o País à bancarrota.
Não podendo confiar na geração de políticos rascas que à rasca puseram o País, defendo que o acordo com o FMI deve ser referendado e subscrevo a petição:
http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N9329

publicado simultaneamente em:
http://acordocomofmi.blogspot.com/

domingo, 1 de maio de 2011

Viva O 1º de Maio. Dia Internacional do Trabalhador

História do dia internacional do trabalhador

No dia 1º de Maio de 1886, 500 mil trabalhadores saíram às ruas de Chicago, nos Estados Unidos, em manifestação pacífica, exigindo a redução da jornada para oito horas de trabalho. A polícia reprimiu a manifestação, dispersando a concentração, depois de ferir e matar dezenas de operários.



Mas os trabalhadores não se deixaram abater, todos achavam que eram demais as horas diárias de trabalho, por isso, no dia 5 de Maio de 1886, quatro dias depois da reivindicação de Chicago, os operários voltaram às ruas e foram novamente reprimidos: 8 líderes presos, 4 trabalhadores executados e 3 condenados a prisão perpétua.
Foi este o resultado desta segunda manifestação.

A luta não parou e a solidariedade internacional pressionou o governo americano a anular o falso julgamento e a elaborar novo júri, em 1888. Os membros que constituíam o júri reconheceram a inocência dos trabalhadores, culparam o Estado americano e ordenaram que soltassem os 3 presos.

Em 1889 o Congresso Operário Internacional, reunido em Paris, decretou o 1º de Maio, como o Dia Internacional dos Trabalhadores, um dia de luto e de luta. E, em 1890, os trabalhadores americanos conquistaram a jornada de trabalho de oito horas.

116 anos depois das grandiosas manifestações dos operários de Chicago pela luta das oito horas de trabalho e da brutal repressão patronal e policial que se abateu sobre os manifestantes, o 1º de Maio mantém todo o seu significado e actualidade.Antes do 25 de Abril em Portugal esse dia não era feriado, mas era sempre um dia de Luta entre ,operários, trabalhadores e estudantes,contra o regime Fascista.

Em Portugal o 1º de maio,não era feriado, mas, era sempre um dia de luta entre os operários os trabalhadores ,os estudantes contra o regime Fascista.

Depois do 25 de Abril esse dia, começou a ser feriado, sendo que aos poucos o dia de luta foi esmorecendo, e os democratas levaram o povo a pensar que já não era preciso lutar por novas exigências, e nem sequer lutar por manter as regalias obtidas pela luta de determinadas sectores da classe operária e trabalhadores em geral.

Esse dia, devia ser sempre recordado em homenagem por aqueles que morreram para nós termos as regalias que tempos hoje.